Seu navegador não suporta Javascript.

Terrorismo Seletivo

28/01/2007 - 08h09min
ampliar Terrorismo Seletivo Terrorismo Seletivo

Mais uma complicação do Secretário de Educação de Agricolândia, Sr. Gastão, dessa vez foi no processo seletivo simplificado 0001/2016, publicado no Diário oficial em 20/12/2016. No mesmo dia já foi possível notar uma confusão no edital. O edital exigia que os currículos fossem entregues no dia 09 e 10 de janeiro de 2016, impossível de voltar no tempo!

Entretanto os detalhes mais graves estavam ainda por vir, primeiro colocaram um funcionário Gilberto Alencar, sem nenhum preparo, para receber os currículos, e já de cara tentando desqualificar documentos de supra importância da professora Edith Alencar, justamente a nomeação do estado que comprova seus quase 25 anos de experiência como professora, como isso conforme no edital já seria 25 pontos que queria tirar da professora.

Já com atraso, publicaram os resultados no dia 23.01.2017 no Diário Oficial. Para surpresa da professora Edith Alencar ao ver a classificação do cargo de professor de Geografia, o qual estava concorrendo, a mesma ficou em 7º colocado no processo seletivo. A professora Edith ficou surpresa, mas com a tamanha repercussão principalmente por partes de professores ligando toda hora, reclamando, e pedindo ajuda não a professora e sim a vereadora, e sempre dizendo que só vocês mesma podem se ajudarem, buscando resposta e atrás dos seus direitos, no edital dar direito a qualquer um professor a entrar com recurso, possibilitando uma revisão do currículo e dos documentos na presença da Comissão Fiscalizadora. Após a orientação, a professora Edith, primeiro tentou ligar para o Secretário de Educação em busca de uma resposta perguntando sobre os membros da comissão fiscalizadora, o próprio secretário não soube informar quem era os membros, e partiu para ignorância dizendo que a professora Edith Alencar não iria intimidar ninguém, que ela como professora esperasse sua vez a ser chamada no processo seletivo, que procurasse o Sr. Renato.

Após conversar com algumas pessoas que me procuraram e diziam se sentir prejudicados, me preocupei e liguei para Sr. Renato, que me falou que os membros da comissão do edital não participaram da seleção, assustada com tal revelação a professora no dia seguinte foi deixar o recurso na Secretaria de Educação, ao chegar o senhor Gastão lhe recebeu dizendo que realmente ocorreu um equívoco na soma do resultado da professora Edith, que já estava tudo resolvido, e que a professora Edith teria somado 49 pontos, Edith perguntou se o Secretario fazia parti da comissão fiscalizadora? O Secretário disse que não! Quero falar com os membros da comissão, assim apresentaram os verdadeiros e competente membros da comissão, Professor João Neto e Professor Manoel Murici. Edith pediu para o mesmo que analisasse todos os documentos de seus currículos, os membros assim o fizeram, e para grata surpresa atestaram que a pontuação da professora Edith Alencar somava 68 pontos, e iriam fazer a correção, e mandar para prefeito homologar e publicar.

Agora fica uma pergunta no ar, será que tudo isso foi só com o currículo da professora Edith Alencar, sabemos que nas eleições essas mesmas turmas ameaçam funcionários do Município em demissão, só que tinha simpatia com o trabalho dá vereadora Edith Alencar.

Isso é um crime grave, um caso de polícia, não é a primeira vez que o Secretario de Educação é denunciado pelo esse site, o prefeito tem que fazer alguma coisa, fica feio para sua gestão. E não foi só a professora Edith Alencar que entrou com recurso não, teve várias pessoas que buscaram seus direitos, muitos das cidades de Água Branca, Alagoinha e São Pedro. Pois as pessoas da cidade de Agricolândia foram poucas que entraram com recurso, os mesmos relataram para professora Edith que ficaram com medo de serem perseguidas por um "pelotão de fofoqueiros", que se instalaram na prefeitura e na Secretaria de Educação! 

E ainda disseram em alto e bom tom, professora só você para enfrentar esse povo em Agricolândia, se esse grupo quiser derrubar um cidadão para o prefeito, eles jogam na lama, ameaçam, inventam tantas coisas para o prefeito, que essa pessoa cai nas desgraças dele, fica marcado negativamente pelo resto das suas vidas. E o pior é que o prefeito acredita apenas neles. O prefeito esqueceu o povo humildes que elegeu ele, ninguém consegue mais falar com o prefeito não!


O site agricolandianews.com coloca sua página eletrônica a disposição do Secretaria caso queira se esclarecer sobre essa matéria.

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

EnqueteVocê é a favor ou contra da Lei da Ficha Limpa para nosso municipio. Vote SIM P/ a favor e NÃO P/ contra.

Auditado por Google Analytics