Seu navegador não suporta Javascript.


Veja cobertura completa do 1º debate com os presidenciáveis

06/08/2010 - 14h33min
ampliar Dilma Rousseff Dilma Rousseff

Em um debate morno realizado nesta quinta-feira (5) na TV Bandeirantes, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) se esforçaram para polarizar as eleições presidenciais, mas acabaram dividindo espaço com as frases de efeito do candidato Plínio de Arruda Sampaio (PSOL). Marina Silva (PV) tentou se apresentar como alternativa aos líderes das pesquisas.

O tucano partiu para o ataque primeiro, mas evitou desqualificar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e até fez elogios à gestão, como tem sido em sua campanha até agora. Em sua estréia em debates, a petista aparentou nervosismo nos dois primeiros blocos, deixando frases incompletas e estourando o tempo para respostas. Depois, a candidata encontrou seu tom.

Também estreante, Marina direcionou sua primeira pergunta a Serra já se apresentando como alternativa. "Tivemos dois grandes partidos que não foram capazes de esquecer as divergências que muitas vezes são da oposição pela oposição", disse.

O octogenário Plínio, que durante o debate teve seu nome na posição número um dos trending topics do microblog Twitter, atraiu atenção com críticas a todos os candidatos, permeadas de ironias e adjetivos que arrancaram sorrisos até dos adversários. Chamou Serra de hipocondríaco e Marina de conciliadora. Ainda classificou políticas de Dilma e Serra de "quinquilharia".

Primeiro bloco

Após um começo morno, em que cada candidato falou sobre saúde, educação e segurança pública, Dilma Rousseff e José Serra elevaram o tom a partir de uma pergunta da petista ao tucano sobre o pouco crescimento do Brasil durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Serra disse que não se pode discutir o Brasil "olhando para o retrovisor".

Por sua vez, Dilma disse que é muito confortável que se esqueça o passado. No final do primeiro bloco, Serra criticou os investimentos em infraestrutura no Brasil, afirmando que os portos e aeroportos do Brasil estão saturados. Já Dilma - que, em alguns momentos, se mostrou nervosa, se posicionando de lado para a câmera e gaguejando - afirmou que os dados apresentados por seu adversário sobre portos são de 2006.

Segundo bloco

O segundo bloco começou com Serra no ataque, perguntando a Dilma “por que o governo federal está discriminando as Apaes (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais)”. Dilma disse que “não é muito correto" afirmar que o governo não olha pra essa questão.

Em sua réplica, o tucano disse que o Ministério da Educação “quis proibir as Apaes de ensinar, [...] cortou o transporte dessas crianças. As Apaes vem sendo perseguidas”. A petista mais uma vez disse que não podia concordar e que seu eventual governo dará atenção aos excepcionais.

Além desta polêmica, Dilma fez uma pergunta a Marina Silva relativa ao combate ao crack, enquanto Marina Silva perguntou a Plínio de Arruda Sampaio sobre distribuição de renda.

Terceiro bloco


No terceiro bloco, Dilma perguntou a Serra sobre o programa Luz para Todos e sobre a política federal para a indústria naval. Em relação a esta, Serra disse não ter objeções, mas disse que o Luz para Todos era um "prolongamento" do programa Luz no Campo, do governo FHC.

Serra voltou ao ataque, ao cobrar o governo Lula por ter acabado com os mutirões da saúde, realizados pelo tucano quando foi ministro de Fernando Henrique. "Eu não sou contra mutirões. Acho que é só uma medida de urgência. Não pode ser a nossa característica na política de saúde", respondeu Dilma.

Após ouvir Dilma e Serra falarem sobre saúde, Plínio de Arruda Sampaio, foi irônico. "Isso tudo que tem aí é quinquilharia. é solução pela metade", afirmou.

Quarto bloco

Durante o quarto bloco, no qual houve perguntas feitas por jornalistas da Bandeirantes, Dilma e Serra falaram sobre privatizações. O tucano disse que o governo Lula desvalorizou o patrimônio público, enquanto a petista criticou a gestão de FHC por não ter reduzido a dívida pública.

“Com relação ao governo Lula e ao governo FHC, se eles eram tão contra, é um mistério. Porque nada foi reestatizado.”, disse Serra. Por sua vez, Dilma disse que o governo Lula não reestatizou empresas porque não revê contratos. “A gente respeita contrato”, disse ela, que mais tarde chamou de “magia financeira” a “venda do patrimônio público”.

A petista também prometeu redução de juros, enquanto o tucano disse que criará, a exemplo de São Paulo, a "nota fiscal brasileira".

Quinto bloco

No último bloco do debate realizado pela Rede Bandeirantes, nesta quinta-feira (5), os candidatos à presidência puderam fazer suas considerações finais. Dilma citou sua experiência ao lado do presidente Lula, após falar pouco o nome do colega petista durante o confronto.

Dilma agradeceu a todos e disse que nos últimos anos teve orgulho de fazer parte do governo Lula e que o presidente fez com que o povo brasileiro pudesse ter oportunidades sem sair daqui. "Meu compromisso é com a erradicação da pobreza", prometeu.

Serra se emocionou e contou que sua filha, Veronica, pediu para que ele sorrisse mais durante o debate. Disse, também, que concorrer à presidência é emocionante. O tucano relembrou sua trajetória política, desde o exílio de 14 anos. "Voltei com o compromisso de continuar minha luta pela melhora do País", disse.

Já Marina agradeceu a Deus e reforçou seu programa de governo. Repetindo o que já havia falado em entrevistas, a candidata do PV reforçou a importância de uma mulher na presidência. "O nosso País já foi capaz de eleger um sociólogo e um operário e é capaz de surpreender ao eleger a primeira mulher, para que possamos por um fim nas desigualdades".

Por último, Plínio disse que foi discriminado no debate e que seu partido defenderá os interesses do público e "quebrará o muro que separa o eleitor do governo".

Este foi o primeiro debate entre os candidatos e foi composto por cinco blocos.


Fonte:meionorte.com

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):





TV NEWS - VÍDEOS


   

Ver todos os vídeos

Popularidade do presidente Lula é de 80,5%

06/08/2010 - 11h10min
ampliar Presidente Lula Presidente Lula

Pesquisa Sensus encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e divulgada nesta quinta-feira (5) mostra um crescimento na aprovação do governo e uma ligeira queda na avaliação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No levantamento realizado entre 31 de julho e 2 de agosto, Lula aparece com aprovação pessoal de 80,5% e a aprovação do governo atinge 77,5%.

Em maio, a última rodada da pesquisa mostrava Lula com 83,7% e o governo com 76,1%. A melhor avaliação de Lula na série histórica do levantamento é de 84%, em janeiro de 2009.

A avaliação positiva do governo e do presidente Lula são fatores apontados pelo Instituto Sensus para justificar o desempenho da candidata do PT, Dilma Rousseff, na disputa pela Presidência da República contra oposicionista José Serra (PSDB) e contra a candidata do PV, Marina Silva.

Corrida eleitoral

Levantamento da CNT/Sensus sobre a corrida eleitoral ao Planalto mostra a candidata do PT com 41,6% das intenções de voto, dez pontos percentuais à frente de Serra, que tem 31,6%. Marina aparece com 8,5%.

A pesquisa foi encomendada ao Instituto Sensus pela Confederação Nacional do Transporte. Entre 31 de julho e 2 de agosto, foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 136 municípios de 24 estados. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Entre os demais candidatos, Zé Maria (PSTU) aparece em quarto colocado na pesquisa, com 1,9%, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) tem 1,7%, Eymael (PSDC), 0,5%, Levy Fidelix (PRTB), 0,1%, mesma margem registrada por Rui Pimenta (PCO) e Ivan Pinheiro (PCB). Brancos e nulos somaram 3,4% e os entrevistados que não souberam ou não responderam totalizaram 10,9%.

Segundo turno

Em um segundo turno entre Dilma e Serra, a petista venceria com 48,3% contra 36,6% das intenções de votos. No cenário simulado com a candidata do PV, a petista venceria com 55,7% contra 23,3% dos votos de Marina. Na simulação entre Serra e Marina, o tucano teria 50% contra 27,8%.

Rejeição

A candidata do PT aparece com a menor margem de rejeição entre os principais candidatos. Dilma tem rejeição de 25,3% contra 30,8% de Serra e 29,7% de Marina. “Como a Dilma vem sendo conhecida, ela vem crescendo nas pesquisas e também cresceu no desempenho por ter o apoio do presidente Lula. A queda do Serra também está ligado ao bom desempenho da Dilma e às críticas dele, porque, de certa forma, o eleitor não gosta muito de críticas”, analisou o presidente da CNT, Clesio Andrade.

Último levantamento

Na última rodada divulgada em 17 de maio, ainda na pré-campanha, o Sensus apontou a candidata petista pela primeira vez na frente de Serra, com 35,7% contra 33,2% do tucano, mas em situação de empate técnico por conta da margem de erro de 2,2 pontos percentuais. “Há uma intersecção na margem de erro”, afirmou Ricardo Guedes, do Instituto Sensus.

No cenário em que apenas Serra, Dilma e Marina foram apresentados aos entrevistados, o candidato do PSDB teve 37,8% e levou ligeira vantagem sobre Dilma que apareceu com 37%. Nessa situação, Marina tem 8%.

Fonte: meionorte.com





W. Dias mantém liderança com 55, Mão Santa 30, Heraclito 24 e Ciro 14

06/08/2010 - 01h38min
ampliar Pesquisa Data AZ Pesquisa Data AZ

Com 55,8% das intenções de voto na pesquisa estimulada, o ex-governador Wellington Dias (PT) mantém a dianteira na corrida para o Senado na segunda rodada de pesquisas do Instituto Data AZ realizada após as convenções partidárias e desta vez incluindo as zonas rurais dos 64 municípios abrangidos pela amostra.

O senador Mão Santa (PSC) vem em segundo lugar com 30,4% das intenções de voto, seguido pelo senador Heráclito Fortes (DEM), que tem 24,43%. O deputado Ciro Nogueira aparece em quarto lugar, com 14,54%. O petista Antônio José Medeiros fica em quinto, com 7,93% e o Pastor Moisés, do PMN, tem 1,78%, sendo o único postulante ao Senado dos pequenos partidos a obter mais de 1% das intenções de voto.

Os eleitores indecisos na pesquisa estimulada somam 60,4%. Na pesquisa do início de julho eles somavam 43,32%.

O aumento do número de eleitores sem candidato definido coincide com recuo de Wellington Dias (61,13% no início de julho), de Mão Santa (34,25%), de Heráclito Fortes (29,02%) e de Antônio José Medeiros (11,82%). Ciro Nogueira foi o único que avançou. Ainda assim de modo quase imperceptível: tinha 14,21% em julho e agora aparece com 14,54%.

Pesquisa espontânea em todo o Piauí
Na pesquisa espontânea (quando os eleitores não são lembrados dos nomes dos candidatos), também o ex-governador Wellington Dias lidera. Ele aparece com 23,16%. Mão Santa vem a seguir, com 11,67%. Heráclito Fortes é o terceiro, com 8,46% e Ciro Nogueira é o quinto, com 4,71%. O petista Antônio José Medeiros aparece com 3,39% e nenhum dos outros candidatos pontuou acima de 1%.

O número de eleitores indecisos na sondagem espontânea mais que dobra em relação à pesquisa estimulada: 147,93%. Na pesquisa anterior esse índice chegava a 129,2%.

Rejeição é pequena entre os candidatos
A exemplo da pesquisa anterior, o senador Heráclito Fortes segue como o mais rejeitado, com 18,97. Porém, o congressista do DEM melhorou sua posição, porque no começo de julho os que declaravam não votar nele somavam 20,46%

Mão Santa aparece em segundo na rejeição, com 17,47%, abaixo dos 18,15% da pesquisa anterior.

Antônio José Medeiros, do PT é o terceiro em rejeição, com 15,23%, mas também com melhora em relação ao começo de julho, quando tinha 18,07% de intenções negativas de voto.

Wellington e Ciro são os menos rejeitados pelo eleitor
Wellington Dias, com 10,34% de rejeição e Ciro Nogueira, com 10,29%, são os menos rejeitados entre os candidatos com maiores percentuais de intenção de voto.

Todos os demais candidatos a senador aparecem com rejeição abaixo de 6% e os que não rejeitam nenhum dos postulantes somam 101,78%.

Em Teresina, Ciro e Antônio José tiveram crescimento
O ex-governador Wellington Dias segue numa situação bastante favorável entre os eleitores de Teresina. Ele aparece com 61,03% das intenções de voto na pesquisa estimulada. No começo de julho, ele somava 65,39%. O segundo colocado, senador Mão Santa, tem menos da metade: 27,22%. Na pesquisa anterior ele tinha 29,06%;

O senador Heráclito Fortes é o terceiro, com 25,21% (tinha 30,94% na pesquisa anterior) e Ciro Nogueira vem a seguir, com 20,63%. Ele somava 9,38% no início de julho. Junto com Antônio José Medeiros, que tem 11,17% (7,81% em julho), registrou crescimento entre os eleitores de Teresina, enquanto os concorrentes diretos amargaram queda.

Depois de Antônio José Medeiros pontuaram ainda R. Silva, com 2,29%, Toim do Frango e Antônio Florentino (1,43%). Nenhum dos demais candidatos teve mais que 1%.

Os indecisos em Teresina somavam 46,7%. Na sondagem espontânea, os que não sabem em que votar chegam a 119,48%.

Wellington Dias soma na pesquisa espontânea 35,53% das intenções de voto entre os teresinenses, seguido por Mão Santa, com 14,90%, Heráclito Fortes (11,17%), Ciro Nogueira (10,6%) e Antônio José Medeiros (7,16%). Nenhum dos outros candidatos pontuou mais que 1%.

Wellington lidera também no interior
Quando excluído o eleitorado de Teresina, o ex-governador Wellington Dias aparece com 54,49% das intenções de voto na pesquisa estimulada. Mão Santa vem a seguir, com 31,2%. Heráclito Fortes é o terceiro, com 24,43% e Ciro Nogueira surge com 13,01%. O petista Antônio José Medeiros tem 7,12% e o Pastor Moisés tem 2,01%. Nenhum dos candidatos somou mais que 1%.

No interior do estado a soma dos indecisos é de 63,84%

Na sondagem espontânea, Wellington tem 20,06% das intenções de voto no interior do Piauí, seguido por Mão Santa, com 10,86%. Vêm a seguir Heráclito Fortes (7,91%), Ciro Nogueira (3,34%) e Antônio José Medeiros (2,44%). Os indecisos somam 155,06%.





Farra de convênios pode cassar candidatura de Wilsão

05/08/2010 - 21h02min
ampliar Marco Aurelio Adão - Procurador Regional Eleitoral Marco Aurelio Adão - Procurador Regional Eleitoral

REPORTAGEM EXCLUSIVA: Procurador eleitoral diz que investigação está em andamento no TER

A verdadeira “enxurrada” de convênios que foi assinada pelo governador Wilson Martins (PSB) com os prefeitos municipais ao longo do mês de junho pode acarretar na cassação do seu futuro registro de candidatura porque os procedimentos estão sendo usados eleitoralmente. O chefe do executivo estadual teria se utilizado dos compromissos firmados com administradores municipais para garantir apoio político à sua campanhar reeleitoral.


No vizinho Estado do Maranhão, o médico Jackson Lago (PDT) foi cassado do governo ano passado por motivo semelhante. Seu antecessor, José Reynaldo, havia firmado vários convênios com prefeituras para fortalecer a sua candidatura ao Governo em 2006, quando derrotou Roseana Sarney. O TSE – Tribunal Superior Eleitoral entendeu que houve uso da máquina administrativa em prol de interesse eleitoral, o que é terminantemente proibido por lei.


Entre outras acusações, a oposição alegou que foram feitos 1.817 convênios no ano da eleição entre o governo estadual e municipais e associações civis. Os ministros também se sensibilizaram com imagens de um DVD na qual foi mostrado um evento no município de Codó, no qual José Reinaldo declarou apoio explícito a Lago. No Piauí, o governador firmou, em junho, convênios com pelo menos 150 prefeituras.

APARÊNCIA DE LEGALIDADE
Num período de apenas um mês, Wilson Martins firmou convênios com valores de aproximadamente R$ 80 milhões. Todos os compromissos foram publicados pelo Diário Oficial do Estado e envolvem órgãos como Idepi – Instituto de Desenvolvimento do Piauí, Secretaria de Transportes, dentre outros. O governador afirma, por meio de assessores, que não pode ser impedido de trabalhar pelo desenvolvimento do Estado só porque é candidato. A publicação dá ao ato aparência de legalidade.


Os convênios em grande quantidade chamam atenção de opositores. O deputado Luciano Nunes, presidente do PSDB, principal partido de oposição no Estado, declarou que os convênios servem para cooptar gestores de municípios. Ele informa que ingressou com representação junto ao Ministério Público Eleitoral pedindo que o fato seja investigado em profundidade. Os tucanos querem provar que o governador está usando a máquina pública em sua campanha reeleitoral.


O objetivo de Wilson Martins, com tais convênios, não é garantir a liberação de todos os valores acertados antes do prazo final para que tal ocorra. De acordo com a legislação, todos os valores decorrentes de convênios só podem ser liberados até 3 de julho. O governador pretende liberar valores ínfimos destes processos apenas para garantir a eles um caráter de legalidade e com isso ganhar condições para que sejam repassados normalmente durante o período eleitoral.


VALORES LIBERADOS
Os valores já começaram a ser liberados e algumas prefeituras já realizam licitações, a exemplo de Água Branca (100km da capital), que neste final de semana fez procedimento do tipo convite no valor de R$ 149,5 mil visando a implantação de calçamento em ruas do centro. Grande parte dos compromissos estão sendo firmados com estes valores. Em Francinópolis, a prefeitura firmou convênio com o Governo do Estado no valor de R$ 149,5 mil objetivando a pavimentação de 3,9 mil metros quadrados em ruas do centro. O dinheiro deve ser repassado pelo Idepi.


Também com o Idepi a prefeitura de Santana do Piauí fez compromisso no valor de R$ 149,5 mil para a pavimentação de vias na zona urbana do município. Todos os convênios assinados pelo governador e prefeitos piauienses têm validade de 150 dias a partir da data de assinatura. Ou seja, no caso de Santana do Piauí, em que a assinatura ocorreu em 10 de junho, a obra deve estar concluída até novembro. Isso não impede que seja concluída antes.


AO LONGO DO MÊS
Extratos de convênios estão sendo publicados ao longo do mês de junho. A reportagem do 180graus selecionou publicações feitas nos dias 4, 18 e 24 do mês em curso (duas por cada edição). Numa delas, a Secretaria de Infraestrutura firma convênio com a prefeitura de Várzea Branca no valor de R$ 206 mil para a pavimentação de 5 mil metros quadrados de ruas da sede daquele município. Em outra, o Idepi assume compromisso de liberar R$ 73,2 mil para a prefeitura de Queimada Nova objetivando perfuração e instalação de dois poços tubulares.


O presente convênio leva as assinaturas de Norbelino Lira de Carvalho e Jaime da Paz Filho, pelo Idepi, e Celso Nunes Amorim, pela prefeitura. Com a prefeitura de Colônia do Gurguéia, foi firmado convênio pela Secretaria de Infraestrura no valor de R$ 149,5 mil que prevê a implantação de calçamento nas ruas Sebastião Barbosa de Araújo, Teodoro de Brito Porto e Jorge de Sousa Costa. O documento tem assinatura de Antonio Avelino Rocha de Neiva, pela concedente, e Francisco Carlos Amorim Nascimento, pela convenente, no caso, a prefeitura.


O secretário de Governo, Tadeu Maia, afirma que os convênios são legais. Os recursos são decorrentes de empréstimos autorizados pela Assembleia. Totalizam valores de R$ 300 milhões. Os empréstimos que foram autorizados pelos deputados destinam-se ao financiamento de obras de infraestrutura (rodovias estaduais) e programas “Ronda Cidadão”, na área de segurança pública, e “Estado Digital”, de universalização do acesso à internet.


Maia disse que os parlamentares receberam, antes de votar, um plano de trabalho do que seria feito pelo estado com os recursos autorizados junto ao BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. “Os convênios com prefeituras compreendem a menor parte da aplicação destes recursos”, afirma o secretário. “E não tem uso político porque o governador está destinando recursos para prefeituras cujos gestores nem sempre estão apoiando sua candidatura reeleitoral. Além disso, nem todos que o apoiam tiveram convênios.”


O deputado Marden Menezes (PSDB) afirma que no pedido de autorização encaminhado à Alepi não consta nenhum plano de trabalho. “O governo pediu autorização para contratar financiamento de obras de infraestrutura, sobretudo no âmbito rodoviário, mas isso não define com o que seria gasto. Em nosso entendimento, sempre colocamos isso, seria dinheiro para convênios ‘guarda chuva’ com prefeituras visando a cooptação de lideranças.”


Segundo Marden Menezes, neste período foram realizados inúmeros convênios. “Não conseguimos ainda quantificar, mas estamos trabalhando neste levantamento. Mas foram muitos. Muito mais do que em todos os períodos anteriores. Quer dizer, são compromissos que têm finalidade eleitoral. Está sendo feito de forma escancarada.


A Procuradoria Regional Eleitoral está apurando denúncia de provável uso da máquina pública na tentativa de cooptação de prefeitos e outras lideranças do interior em apoio à campanha reeleitoral do chefe do executivo estadual. O procurador Marco Aurélio Adão informou ao 180graus que o procedimento investigatório está andando porém não se manifesta. Ele se recusou em gravar entrevista e disse que sua manifestação se dará apenas nos autos. Segundo ele, a oposição ingressou com ação alegando que o dinheiro público está sendo usado para compra de votos. "Está sendo apurado", garante o procurador.


REPÓRTER – Toni Rodrigues

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):





Silvio Mendes visita Floriano

05/08/2010 - 20h57min
ampliar Silvio em Floriano Silvio em Floriano

População deve comparar gestão tucana em Teresina e administração do governo, diz Sílvio
Sílvio propôs que todos façam uma reflexão sobre "o Piauí que temos hoje e o Piauí que queremos no futuro".
Nesta quinta-feira (5), o candidato do PSDB ao governo do Estado, Sílvio Mendes, subiu num banco de concreto da Praça da Matriz, em Floriano, sul do Piauí, e falou durante aproximadamente dez minutos para os florianenses que o acompanharam na caminhada de mais de duas horas pelo centro comercial da Princesa do Sul.

Sílvio propôs que todos façam uma reflexão sobre “o Piauí que temos hoje e o Piauí que queremos no futuro”. “O governo fala muito em desenvolvimento, mas é preciso ver até que ponto este desenvolvimento chegou à casa do cidadão comum”, questionou. “Eu faço uma pergunta a vocês: o que o governo fez de importante aqui em Floriano?” indagou.

O ex-prefeito de Teresina, que lidera as pesquisas de intenção de votos para governador, disse que administrou a capital por cinco anos e três meses e realizou muitas obras importantes. Pediu às pessoas que façam um comparativo entre o que ele fez em Teresina e o governo realizou no estado nos últimos sete anos e meio. “Vamos comparar: Teresina tem a melhor educação pública do Norte e a quarta melhor do país; o estado tem o pior ensino médio do país”, colocou, fazendo referência aos dados do Ideb (Instituto de Desenvolvimento da Educação Básica), divulgados pelo Ministério da Educação no mês passado.

Sílvio também fez referência à saúde. “Teresina atende hoje doentes de todo o estado, porque os hospitais do governo não têm estrutura nenhuma para cuidar de seus pacientes. Agora mesmo o hospital regional de Picos foi interditado por falta de condições de funcionamento. Enquanto isso, Teresina é uma referência em saúde para todo o Nordeste”, afirmou.

O candidato tucano conclamou os populares a observar as propostas de todos os candidatos e avaliar quem fez mais e quem diz a verdade. “É preciso não apenas ouvir, mas observar no olho de quem está falando, para ver se está falando a verdade. Nós, do PSDB, não prometemos, mas mostramos o que fizemos e podemos fazer”, declarou.


Fonte: Ascom do candidato Silvio Mendes

Wilson interrompe campanha após morte de dona Maria Lira Veloso

05/08/2010 - 17h12min
ampliar Lilian e Wilson Martins Lilian e Wilson Martins

O governador Wilson Martins (PSB), candidato à reeleição, interrompeu agora à tarde os compromissos de campanha, em razão da morte de dona Maria de Almeida Lira Veloso, mãe da deputada e primeira-dama do Estado, Lílian Martins (PSB). Dona Maria foi vítima de complicaçoes de um AVC, sofrido no ano passado, e que provocou seguidas hospitalizaçoes nos últimos meses.

Wilson estava desde a manhã de hoje na região de São Raimundo Nonato, numa sequencia de compromissos que teria sequencia até amanhã pela manhã. Diante do falecimento da sogra, o governador decidiu suspender a agenda de campanha, retornando a Teresina.

Dona Maria Lira Veloso, que iria completar 88 anos no próximo dia 14, faleceu em casa, à Rua José dos Santos e Silva, 1866, em Teresina. Hoje pela manhã ela apresentou agravamento no quadro de saúde, levando a deputada Lílian Martins a cancelar agenda de campanha que cumpriria no interior do Estado.

Robert Freitas perde diretório do PSDB em José de Freitas porque vota em Wilsão

05/08/2010 - 17h01min
ampliar Silvio entrega PSDB para Ricardo Camaço Silvio entrega PSDB para Ricardo Camaço

O prefeito de José de Freitas, Robert Freitas, decidiu manter seu apoio ao governador Wilson Martins. Coisa do tipo: prego batido, ponta virada. Não seria problema se não pertencesse aos quadros do PSDB. E a retaliação não tardou a acontecer.

Ontem, Freitas foi informado de que a presidência do PSDB no município foi entregue ao seu principal adversário político, Ricardo Camarço, que é do PPS. O prefeito se manifestou e disse que "não vou recorrer da decisão de Sílvio Mendes. Vou esperar os fatos para me posicionar".

“Eu tive uma conversa por telefone com o candidato Sílvio Mendes antes. Ele sabe da minha situação em relação à minha ligação com o Wilson e ficou tudo certo, sem problema nenhum”, contou Robert, ontem, durante evento na APPM, afirmando ter recebido com surpresa as declarações do tucano.

“Lá em José de Freitas, ele disse que o partido, o PSDB, será entregue ao meu adversário, Ricardo Camarço, depois das eleições, para não causar tumulto”, completou Robert Freitas.

Segundo Robert Freitas, os dois candidatos se cruzaram numa hora indevida, o que o levou a tomar uma posição. “Voto no Wilson por causa de uma amizade pessoal, da atenção dada por ele e sua esposa (deputada Lílian Martins) à minha pessoa. Ele foi um vice-governador ligado diretamente ao município de José de Freitas”, declarou o prefeito.


Fonte:meionorte.com/josedefreitas

Diretórios do PT no Piauí abandonam Wilson Martins e vão votar em JVC e Silvio

05/08/2010 - 15h37min
ampliar diretório do PT diretório do PT

Debandada! Diretórios do PT no Piauí abandonam Wilson Martins e vão votar em João Vicente Claudino e Silvio Mendes.
Os membros do PT que não votarem nos candidatos do partido e no governador Wilson Martins serão punidos e poderão ser até expulsos da sigla.


Os membros do PT que não votarem nos candidatos do partido e no governador Wilson Martins serão punidos e poderão ser até expulsos da sigla. Essa foi uma decisão da cúpula estadual do PT.

O está acontecendo em muitos municípios do Estado é que membros dos diretórios do PT não estão seguindo a orientação do presidente Fábio Novo e estão apoiando outros candidatos ao Governo do Estado.

O diretório do PT de Parnaíba (PI) declarou publicamente o apoio ao senador João Vicente Claudino. Laércio Nascimento, membro do diretório em Parnaíba, em nota ao portal Proparnaíba, declarou que vota em João Vicente Claudino e que o diretório vai realizar uma grande festa para inauguração do comitê do senador na cidade.

Em seu texto, Laércio disse que não tem medo do presidente do partido no Piauí Fábio Novo e que o diretório havia encaminhado um requerimento ao Encontro Partidário para que fosse colocada em votação a decisão do diretório em apoiar o candidato petebista, mas que Fábio Novo não cumpriu com o estatuto e não pôs o requerimento em votação.

Além do diretório de Parnaíba está apoiando outro candidato que não seja o Wilson Martins, o diretório de José de Freitas (PI) está apoiando Sílvio Mendes e os diretórios de Pimenteiras (PI) e Amarante (PI) estão apoiando João Vicente Claudino.

O portal GP1 conversou com o Fábio Novo para saber quais providências serão tomadas em relação a esses diretórios. Em relação a esse assunto Fábio Novo afirmou que: “Não trato mais sobre isso com a imprensa” e finalizou dizendo que: “À medida que os processos forem chegando até mim, eles serão analisados”.

WANESSA GOMMES DO GP1

Dilma tem 41% e Serra aparece com 31%: Pesquisa CNT/Sensus

05/08/2010 - 14h34min
ampliar Dilma e Serra Dilma e Serra

Pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta quinta-feira mostra a candidata petista Dilma Rousseff na liderança da disputa presidencial, com 41,6 % das intenções de voto. O tucano José Serra vem em seguida, com 31,6%. Em terceiro lugar está Marina Silva (PV), com 8,5%. Os outros candidatos somados chegam a 4,4%. Indecisos são 10,9% e brancos e nulos alcançam 3,4%. Na simulação de segundo turno, Dilma bate Serra por 48,3% a 36,6%. A margem de erro é 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A última pesquisa CNT/Sensus, de maio deste ano, havia detectado empate técnico entre Dilma e Serra. A candidata do PT tinha 35,7% e Serra 33,2%, diferença que ficava dentro da margem de erro da pesquisa, que também era de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Marina Silva tinha 7,3% em maio e os outros candidatos juntos 3,7%. Os indecisos alcançavam 13,7% e os brancos e nulos eram 6,9%. O presidente do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, no entanto, minimizou uma possível comparação entre as duas pesquisas.

Na pesquisa espontânea, Dilma Rousseff também lidera, com 30,4 %, enquanto Serra tem 20,2 % e Marina Silva 5%. O presidente Lula, que não é candidato, tem 5% na pesquisa espontânea. A maior rejeição é do candidato Serra, com 30,8%, seguido por Marina, com 29,7% e Dilma, com 25,3%. Segundo o presidente da CNT, quem tem até 35% de rejeição tem chances de ganhar.

Quando perguntados sobre quem achavam que ganharia a eleição, Dilma obteve 47,1%, Serra 30,3% e Marina 2,2%.

A pesquisa também testou cenários em que aparece a candidata Marina Silva. Em ambas, ela perde: 55,7% a 23,3% para Dilma e 50% a 27,8% para Serra.

A pesquisa também avaliou o governo. Para 77,5% dos entrevistados, o governo é bom ou ótimo, para 15,4%, é regular e 4,6% o consideram ruim ou péssimo. Já o desempenho do presidente Lula é aprovado por 80,5% e desaprovado por 14,4%. O restante não soube ou não quis responder. Os níveis de aprovação pouco mudaram em relação à última pesquisa, de maio deste ano.

Houve avaliação dos governadores e prefeitos. Na média, 50,1% avaliaram positivamente os governadores, 29,1% consideraram o desempenho regular e 14,8% negativo. A avaliação média dos prefeitos foi 42,1% positivo, 26,6% regular e 27,2% negativo.

A pesquisa ouviu 2.000 pessoas entre 31 de julho e 2 de agosto em 136 municípios de 24 estados e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 21411/2010.


Fonte:180graus.com

João Vicente Claudino diz que W. Dias deixou o Piauí no atraso e avalia pesquisa

05/08/2010 - 13h32min
ampliar João Vicente João Vicente

Para o candidato, desempenho vai melhorar com o decorrer da campanha. Ele fez críticas ao governo de W.Dias.


João Vicente Claudino (PTB), mesmo tendo participado do governo Wellington Dias (PT), não poupou de críticas a administração do petista. Segundo ele, Wellington investiu em infra-estrutura, mas não soube organizar o Estado para desenvolver economicamente o Estado em cada região, trabalhando a vocação de cada uma.

Para o candidato João Vicente, a prioridade é a educação. Segundo ele, a administração anterior não investiu o suficiente, tanto que o Piauí ficou mal colocado no Ideb. "Temos que tratar a educação como prioridade e desenvolver o potencial econômico de cada região. Temos investido, mas pouco, em infra-estrutura. O Piauí está atrasado, precisamos organizar essa infra-estrutura. Algumas áreas não cresceram como deveriam e nem no ritmo que deveria ser, mais forte", ressaltou.


Pesquisas


Sua permanência na terceira colocação nas pesquisas de intenção de votos e o número de indecisos, João Vicente avalia como natural. "Com o transcorrer da campanha, com as viagens e os encontros com os líderes você vai conhecendo mais o candidato. O que nós queremos fazer, o propósito de cada candidatura é que vai diminuir esse número de indecisos", disse.

Propostas

O candidato afirmou que seu plano de governo prioriza obras que desenvolvam o Estado como um todo, como um plano rodoviário e a revitalização da malha ferroviária, que é um transporte barato e que pode contribuir para a diminuição da carga de impostos do transporte de mercadorias.

Em relação a geração de emprego e renda, João Vicente propõe ainda a criação de postos de trabalho de acordo com a vocação de cada região e desenvolver o agronegócio. "Temos menos de 10% da área plantada. Vivemos exportando matéria-prima para outros estados gerarem emprego", explicou.

Dilma no Piauí

João Vicente contou que esteve com a candidata e com os ministros de Lula em Brasília na terça-feira. Em um almoço ficaram acertadas algumas votações importantes para o Senado e a vinda da candidata Dilma Rousseff ao Piauí.

Sobre a possibilidade de montar um palanque petebista para a candidata no Piauí, o candidato afirmou que ainda há dúvidas. "Não é só aqui que tem dois palanques. Gostaria que fosse mais. Quanto mais palanques, mais votos", avaliou.

Leilane Nunes
leilanenunes@cidadeverde.com

Marden Menezes coloca site a disposição dos eleitores

05/08/2010 - 11h31min
ampliar Site do Dep Marden Menezes Site do Dep Marden Menezes

Deputado Marden Menezes coloca site a disposição dos eleitores.


http://www.mardenmenezes.com

Nota de utilidade Pública

05/08/2010 - 09h12min
ampliar Maria de Aço Maria de Aço

Maria de Aço


Foi sepultada na manhã de hoje o corpo da Senhora Maria Joaquina de Santana, no cemitério Catarina em Agricolandia, conhecida carinhosamente por “Maria de Aço”. O óbito ocorreu na manhã de ontem, por volta das 9 h, aos 73 anos, em decorrência de complicações oriundas de Diabetes, da qual vinha sofrendo há vários meses.
O site agricolandianews, se solidariza com a família e pede todo conforto do mundo a toda família.

TCE autoriza auditoria especial no SUS de Picos

05/08/2010 - 08h57min
ampliar Deputado Marden Menezes Deputado Marden Menezes

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprovou por unanimidade, a solicitação do deputado Marden Menezes (PSDB) para realização de auditoria especial na gestão do Sistema Único de Saúde- SUS do município de Picos. Segundo o deputado que apresentou o documento no começo do mês de junho, a solicitação se deve a fortes indícios de desvio de recursos públicos e má aplicação dos recursos públicos direcionados à saúde.

O tucano pontuou que as denúncias trazidas à Assembléia Legislativa do Piauí pelo ex-Secretário de Governo, deputado Kléber Eulálio (PMDB), foram fundamentais para que o assunto fosse investigados pelo Poder Judiciário. “Existem documentos que provam desvios de recursos, de formação de quadrilha, com relação à instalação da Policlínica no Piauí, em relação à Pró Brasil”, comentou.

De acordo com o deputado de oposição, os fatos aumentaram os indícios de atividades ilícitas envolvendo a antiga gestão da Secretaria de Saúde, quando o deputado Assis Carvalho (PT) ocupava a pasta.

Marden explica que segundo os documentos, caberia à Pró-Brasil construir o prédio para a Policlínica em Picos, sendo que seria de responsabilidade do Estado aparelhar e bancar 60% dos custos da clínica. “Mas isso não aconteceu, o que acontecia era o repasse de R$ 49 mil à uma entidade que nem funcionários possuía”, finalizou.

Momento de reflexão

05/08/2010 - 08h54min
ampliar momento de reflexão momento de reflexão

Você conhece a lenda do rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?


O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha durante toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.

Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado.
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir picá-lo.
Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele não remove a venda .
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.

Finalmente.. ...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.
Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos, Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.


Moral da história:


Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja conosco.
Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.

Candidatos a presidencia se preparam para primeiro debate eleitoral na TV

05/08/2010 - 08h04min
ampliar candidatos a presidencia candidatos a presidencia

Os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) dedicam suas agendas nesta quinta-feira (5) para se prepararem para o primeiro debate eleitoral na TV, que será realizado pela Bandeirantes a partir das 22h.


O debate terá cinco blocos. Os candidatos poderão fazer perguntas entre si e responderão a questionamentos com base em temas sugeridos por internautas e a perguntas formuladas por jornalistas.Marina Silva não terá compromissos externos durante o dia e deverá descansar. Na quarta (4), ela se reuniu com a equipe de campanha e discutiu temas que poderão ser abordados no debate. A candidata do PV também recebeu orientações de uma fonoaudióloga e de uma professora de teatro em relação a voz e postura.Segundo o coordenador da campanha de Marina, João Paulo Capobianco, a conduta da candidata no debate será a mesma que ela tem adotado desde o início da campanha. Segundo ele, Marina não fará “pegadinhas” com os outros candidatos nem provocações.Dilma também sinalizou que não pretende fazer ataques no encontro com os outros candidatos. Na terça (3), ela disse que o debate não é “um torneio de provocações”. “É um momento em que a gente tem que prestar contas e esclarecer para a população o que cada um de nós pensa. Eu já disse que não vou descer o nível nessa campanha nem que alguém queira”, afirmou.Na quarta, a petista teve apenas um compromisso de campanha. Pela manhã, ela visitou o Hospital Sarah, em Brasília. Depois, passou o dia em reuniões internas, se preparando para o debate. Na agenda da petista desta quinta, o debate é o único evento previsto.Em entrevista nesta quarta, Serra também defendeu que o debate seja utilizado para “expor idéias”. Até o fechamento desta reportagem, a agenda do tucano para esta quinta ainda não havia sido divulgada.O candidato do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, passará o dia em sua casa revisando dados pra o debate. Na quarta, ele se reuniu em São Paulo com a coordenação do partido para se preparar para o evento.

Senador Mão Santa compara governo do PT no Piauí a um terremoto

05/08/2010 - 08h00min
ampliar senador mão santa senador mão santa

Mão Santa lembrou que o Piauí ficou entre os piores estados do país de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2009.
O senador Mão Santa (PSC-PI) comparou a gestão do PT na governadoria do Piauí com um terremoto. Para ele, os sete anos e meio de Wellington Dias no governo do estado causaram mais estragos que um forte tremor de terra.

- O governo do PT passou no Piauí. Foi pior do que um terremoto - afirmou.

Mão Santa lembrou que o Piauí ficou entre os piores estados do país de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2009. O Ideb foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - órgão do Ministério da Educação - e hoje é o principal medidor do rendimento escolar da educação brasileira.

O parlamentar também declarou que o governo petista deixou diversas obras inacabadas (ou sequer iniciadas) em todo o estado, como estradas de ferro, o aeroporto de São Raimundo Nonato, portos e hidrelétricas, entre outras.

Mão Santa também pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que transforme o campus avançado da Universidade Federal do Piauí (UFPI) de Parnaíba em uma universidade federal.


Fonte:gp1.com

Silvio Mendes mantém liderança nas pesquisas seguido por Wilson e JVC

05/08/2010 - 06h50min
ampliar Silvio Mendes, Wilson Martins e JVC Silvio Mendes, Wilson Martins e JVC

Na primeira pesquisa Data AZ, que inclui eleitores da zona rural de 64 municípios pesquisados, o candidato do PSDB, Silvio Mendes, segue liderando a disputa pelo governo do Piauí, com 30,23% das intenções de voto (sondagem estimulada). Porém, entre a sondagem atual, realizada entre os dias 27 e 31 de julho e a do começo do mês passado, realizada somente na zona urbana, o tucano teve uma queda de 7,95%.Apesar do recuo do tucano nenhum candidato se beneficiou de sua queda. O número de indecisos foi que cresceu em todo o Estado. Mas Silvio perdeu a liderança no interior. A pesquisa mostra, quando exclui os eleitores de Teresina, que a disputa está polarizada no interior entre Wilson Martins e João Vicente Claudino.O governador Wilson Martins manteve a segunda posição em todo o Piauí, incluídos os votos da capital, com 26,49%, com 0,81% acima das intenções de votos da sondagem anterior. O candidato do PTB, João Vicente Claudino aparece com 22,53%. Na pesquisa espontânea, o petebista aparece com 12,58%, empatado tecnicamente com o tucano Silvio Mendes.Tereza Brito é a única candidata dos partidos pequenos a ficar com mais de 1% das intenções de voto. Ela aparece com 2,4%.
Urbana e Rural Na pesquisa atual do Data AZ foram incluídos eleitores da zona rural em todos os municípios onde foram feitas entrevistas.O recuo de Silvio Mendes não beneficiou qualquer um dos seus correntes diretos. Wilson Martins avançou menos de 1% e João Vicente caiu 0,67% em relação à pesquisa de julho.
Eleitores indecisos A maioria dos quase 8% de eleitores que não mais aparecem nas intenções de votos para Silvio Mendes está agora entre os indecisos. No começo de julho eles somavam 8,99% e agora são 17,13%. A diferença é de 8,14%.A tendência de crescimento do número de eleitores indecisos é visível em Teresina e no interior. Na capital, os que não dizem, não sabem, não opinam ou simplesmente não estão dispostos a votar em qualquer um dos candidatos eram 9,38% no começo de julho e agora somam 12,61. No interior essa diferença cresce: de 8,73% a 18,26%Silvio e Wilson Martins empatados na pesquisa espontâneaA polarização da disputa eleitoral entre Silvio Mendes e Wilson Martins está expressa na sondagem espontânea das intenções de voto nessa primeira pesquisa que inclui a zona rural dos municípios.O tucano aparece com 18,45% enquanto o governador está com 17, 59%. O terceiro colocado, João Vicente Claudino, aparece com 11, 78%, enquanto Teresa Brito ficou com 0,86%.Na sondagem espontânea, o número de eleitores que não declaram voto ou dizem que não vão votar em nenhum dos candidatos soma 51,09%
Só no interior Quando considerados apenas os eleitores do interior na pesquisa espontânea, Wilson Martins ultrapassa Silvio Mendes. O governador aparece com 19,12% das intenções de voto, contra 13,8% do segundo colocado, o tucano Silvio Mendes, tecnicamente empatado com João Vicente Claudino, que aparece com 12,58%.O número de indecisos entre os eleitores do interior na pesquisa espontânea chega a 54,2%;
O tucano amplia a vantagem em Teresina Base principal do tucano Silvio Mendes, a capital do Piauí tem números ainda mais favoráveis a ele. Entre julho e a pesquita deste mês, ele avançou 4,36% nas intenções de voto. Passou de 47,5% para 51,86%.Wilson Martins teve queda. O governador tinha 21,88% e agora está com 15,47%. Também caiu o senador João Vicente Claudino, de 15,31% para 12,61%.Teresa Brito ficou com 5,44%, bem mais do que os 3,13% do começo de julho. Gerado Carvalho aparece na quinta posição com 1,25%.Nenhum outro candidato passou de 1% das intenções de voto e os indecisos somaram 12,61%.
Pesquisa espontânea Na pesquisa espontânea, o ex-prefeito de Teresina aparece com 36,96% das intenções de voto, mesmo número de eleitores indecisos.Wilson Martins aparece em segundo, com 11,46% e João Vicente Claudino é o terceiro, com 8,6%. Teresa Brito tem 3,15. E 1,72% dos eleitores dizem não votar em nenhum dos postulantes.Wilson Martins disputa os votos do interior com JVCQuando excluídos os números da capital Wilson Martins lidera com 29,26%. Ele avançou 9,57% e superou o tucano, que na pesquisa anterior liderava com 23%.Silvio Mendes é agora o terceiro colocado no interior, com 24,8%, abaixo de João Vicente Claudino, que tem 25,02%.Teresa Brito tem 1,87% e os eleitores indecisos no interior somam 18,26%.
Rejeição dos candidatos Com 20,57% o candidato do PTB João Vicente Claudino é o candidato com maior taxa de rejeição entre os que postulam o governo estadual. Na pesquisa anterior ele tinha 22,6%.O segundo mais rejeitado é o governador Wilson Martins, com 10,4%. No começo de julho ele tinha 10,19% de rejeição.Teresa Brito tem 9,83% de rejeição (5,08% antes), seguida por Silvio Mendes, com 5,86% (8,85% antes), Geraldo Carvalho (3,22%), Romualdo Brasil (2,93%), Lourdes Melo (2,18%), Major Avelar (2,07%) e Francisco Macedo (0,98%). Há 41,95% de eleitores que não respondem ou não rejeitam os candidatos.
Na simulação, Silvio bate Wilson e JVC em segundo tucano Na simulação de segundo turno entre os candidatos melhor posicionados na pesquisa Data AZ, Silvio Mendes vence Wilson Martins e João Vicente Claudino. Mas se a disputa ficar entre o senador do PTB e o atual governador do Piauí, Wilson Martins é quem leva a melhor.Numa disputa de segundo turno com João Vicente, Wilson venceria com 41,36%. O petebista ficaria com 34,71%.Se disputar o segundo turno com tucano Silvio Mendes, Wilson perderia a eleição. O ex-prefeito aparece com 43,22% contra 32,64%.Se o tucano Silvio Mendes for para o segundo turno com o senador João Vicente Claudino, ele venceria com 46,9% contra 30,69%.
Ficha técnica da pesquisa:Número de entrevistados – 1.740Margem de erro: 2,34% para mais ou para menos.Cidades pesquisadas: 64 – nas zonas urbana e rural.Data de realização da pesquisa: 27 a 31 de julho de 2010Registro no TRE – 19.198/2010Registro do TSE – 21.380/2010

Piaui tem 111 prefeituras inadimplentes, disse o diretor da Eletrobras

04/08/2010 - 18h09min
ampliar Programa Agora na TV Programa Agora na TV

A APPM denunciou na terça-feira(03), os cortes que estão sendo realizados pela Eletrobrás nas prefeituras do Piauí, afirmando a possibilidade de cortes incluindo órgãos de funcionamento essencial, como saúde(hospitais e postos) e educação(escolas). O diretor da Eletrobrás no Piauí, Dr. José Salan, disse em entrevista no Programa Agora da TV Meio Norte, que não é de interesse da empresa constrangir e denegrir a imagem de nenhuma prefeitura ou gestor, e sim, tentar regularizar junto a esses órgãos a sua situação de débito com a Eletrobrás.

Segundo ele, os prefeitos estão demonstrando uma certa resistência em pagar as contas em atraso, causando um clima nada amigável entre as duas partes. " Não estamos desligando órgãos de funcionamento essencial, mas somente a parte administrativa das prefeituras. Cabe aos prefeitos informarem à Eletrobrás sobre as contas que realmente pertencem às suas prefeituras, pois quando um gestor assume o cargo, deve se responsabilizar pelos ônus deixados por gestores anteriores. O que está em jogo é a situação do município e não a situação pessoal", disse Salan.

Para o diretor da Eletrobrás, a população acaba pagando o pacto no momento em que os prefeitos não pagam as contas em dias. "O imposto não retorna aos municípios e à população", afirmou. Ele ainda informou que o Tribunal de Contas do Estado solicitou a relação das prefeituras inadimplentes, que no total somam 111 na lista. "Estamos prontos para receber os prefeitos e fazer as negociações", finalizou.

Fonte:Marcos Moraes - meionorte.com

O presentes Ideal do seu Pai você encontra na Lojinha D'Presentes e Variedades

04/08/2010 - 10h27min
ampliar Compre logo o presente do seu pai Compre logo o presente do seu pai

Na hora de comprar presente para o Papai, vá direto a Lojinha D’presentes e Variedades, que fica localizada na Rua Roque Alencar, 92, centro de Agricolândia.


Lá você vai encontra o presente ideal para o seu Pai, que neste domingo (8) estará comemorando com muita alegria e presentes o dia dos Pais.


Agradece o Francisco Nogueira e Edileusa.

Wilson e prefeitos trocam experiências em Congresso na APPM

03/08/2010 - 16h31min
ampliar Wilson Martins na APPM Wilson Martins na APPM

Wilson Martins, candidato à reeleição ao Governo do Estado, participou da abertura do I Congresso Piauiense de Municípios, realizado pela Associação Piauiense de Municípios (APPM), nesta terça-feira (3), no auditório da entidade no Centro Administrativo de Teresina.

O evento, que se estende até a quinta-feira (5), proporciona aos munícipes do Estado a troca de experiências a cerca do tema “Choque de Gestão”, na tentativa de fazer gestores e líderes públicos oportunizarem o acesso a produtos e políticas benéficas para o desenvolvimento da gestão municipal.

Francisco Macedo, presidente da APPM, relatou a valorização do evento frente às dificuldades por conta da baixa arrecadação no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), mas deixa claro: “O congresso é a chance de prefeitos se unirem e enfrentarem a crise juntos, buscando soluções coletivamente. O momento é de integração”, relata. Ouça trecho da declaração de Francisco Macedo à Rádio 40:

Wilson Martins, líder da coligação “Para o Piauí Seguir Mudando”, compôs a mesa de honra, ao lado de Marcelo Castro, Mamede Lima (fundador da APPM) e outros líderes. Na ocasião, ele discursou e apresentou soluções aos prefeitos para a busca de desenvolvimento coletivo dos 224 municípios piauienses.

zMAIS FOTOS (Clique na foto para ampliar):

EnqueteVocê é a favor ou contra da Lei da Ficha Limpa para nosso municipio. Vote SIM P/ a favor e NÃO P/ contra.

Auditado por Google Analytics